“Não se deve abusar das metáforas, porque, com a continuação, cansam, como ornamentações exageradas; mas não se deve recear multiplicar as imagens”. Façamos, então, como Antoine Albalat, que segue o conselho de Buffon: “Seja cada pensamento uma imagem”.

Qual pensamento formou a mais bela imagem na literatura brasileira? Destaquei Bentinho, pensando nos olhos de ressaca de Capitu.

“Olhos de ressaca? Vá, de ressaca. É o que me dá ideia daquela feição nova. Traziam não sei que fluido misterioso e enérgico, uma força que arrastava para dentro, como a vaga que se retira da praia, nos dias de ressaca. Para não ser arrastado, agarrei-me às outras partes vizinhas, às orelhas, aos braços, aos cabelos espalhados pelos ombros; mas tão depressa buscava as pupilas, a onda que saía deles vinha crescendo, cava e escura, ameaçando envolver-me, puxar-me e tragar-me”.

 

Anúncios